rss

Colunas

Carta aberta a um internauta

O advento da internet como fenômeno mundial via World Wide Web (1991) produziu um efeito preocupante na mídia brasileira: o anonimato que vulgariza o debate e eleva o nível de gratuita agressividade nos sites, blogues e espaços de discussão. O livre fluxo de ideias em uma democracia pressupõe responsabilidade e identidade, não a clandestinidade de codinomes que escondem a fragilidade de argumentos e a grosseria de gente que não tem coragem de assumir publicamente suas posições.

O Brasil pode acertar as contas com a história

Na terça-feira, 14 de dezembro de 2010, duas semanas antes da troca presidencial no Palácio do Planalto, o Brasil foi condenado por crimes praticados durante a ditadura militar que sufocou o país entre 1964 e 1985. É o último constrangimento internacional do Governo Lula e o primeiro do Governo Dilma.

Quando teremos um Baltasar Garzón no Brasil?

Se a Argentina não é capaz de processar os seus generais por crimes contra os direitos humanos, a Espanha teria a jurisdição para fazê-lo? Essa questão foi levantada por um grupo de procuradores públicos de Madrid em 1996. Eles concluíram que a lei espanhola – combinada com precedentes da lei internacional que remontavam aos julgamentos dos nazistas em Nuremberg – permitia que acusações fossem feitas na Espanha, desde que os crimes implicados pudessem ser considerados crimes contra a humanidade.