11/set/2014, 20h14min

Ana Amélia foi CC do marido no Senado enquanto era diretora da RBS

 | Foto: Ramiro Furquim/Sul21

Senadora no comício da campanha no Gigantinho, em Porto Alegre| Foto: Ramiro Furquim/Sul21

Da Redação

A senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) foi Cargo em Comissão (CC) do próprio marido, já falecido, o senador biônico Octávio Omar Cardoso, em 1986, acumulando essa função com o cargo de diretora da Sucursal do Grupo RBS, em Brasília. A portaria nº 256, de 9 de junho de 1986, assinada pelo então Primeiro-Secretário do Senado, senador Enéas Faria, designou Ana Amélia de Lemos “para exercer a função de Secretária Parlamentar, do gabinete do vice-líder do Partido Democrático Social, Senador Octávio Cardoso, a partir de 1º de abril do corrente ano”.

Portaria de nomeação da  hoje senadora Ana Amélia Lemos em cargos em comissão do Senado

Portaria de nomeação da hoje senadora Ana Amélia Lemos em cargos em comissão do Senado

Segundo Ato da Comissão Diretora do Senado nº12, de 1978, a função de Secretária Parlamentar exercida pela então jornalista tinha como tarefa prestar “apoio administrativo ao titular do Gabinete, preparar e expedir sua correspondência, atender as partes que solicitam audiência, executar trabalhos datilográficos, realizar pesquisas, acompanhar junto às repartições públicas assuntos de interesse do Parlamentar e desempenhar outras atividades peculiares à função”.

Pelo exercício dessas funções, o ato em questão definia o salário mensal de Cr$ 9 mil, (cerca de R$ 8.115,00 em valores atualizados), sujeito o contratado ao regime de 40 horas semanais de trabalho, sendo de 8 horas a jornada diária, devendo a frequência ser atestada, quinzenalmente, pelo titular do Gabinete.

Normas do exercício da função de secretário parlamentar de Gabinete de senador

Normas do exercício da função de secretário parlamentar de Gabinete de senador

Na época, Ana Amélia era diretora da sucursal da RBS, em Brasília, assinando uma coluna no jornal Zero Hora. A jornalista mudou-se para Brasília em 1979, acompanhando seu então marido Octávio Omar Cardoso, suplente do senador biônico Tarso Dutra (falecido em 1983), e efetivado no cargo em 1983, exercendo-o até 1987. Na capital federal atuou como repórter e colunista do jornal Zero Hora, da RBS TV, do Canal Rural e da rádio Gaúcha. Em 1982, foi promovida à diretora da Sucursal em Brasília.

As preocupações com a informática cópia1

Coluna de Ana Amélia no dia 09/06/1986

No dia em que a portaria de nomeação era publicada (09/06/1986), Ana Amélia Lemos assinava sua coluna no jornal Zero Hora, com o título principal: “As preocupações com a informática”.

Moralidade cópia (1)

Editorial de ZH em 09/06/1986

Neste mesmo dia, um editorial de ZH defendia a moralidade nas nomeações de cargos públicos.

“A obrigatoriedade do concurso para provimento efetivo de cargos públicos é constantemente ignorada pela política do nepotismo, do apadrinhamento e do favorecimento”, afirmava então o editorial do jornal.

Em outra coluna, de 11 de abril de 1986, a jornalista comentou “a repercussão crítica feita pelo senador Octávio Cardoso ao presidente do Senado, José Fragelli, que desrespeitando acordo de lideranças sobre encerramento de atividades do Senado no dia do jogo Brasil-Argélia apareceu na TV como se fosse o único senador presente naquele dia em Brasília”.

Quase um ano depois da nomeação, em 17 de março de 1987, a Diretoria da Subsecretaria de Administração de Pessoal do Senado convocou Ana Amélia e um grupo de servidores que exerciam a função de Secretário Parlamentar “a fim de formalizarem a rescisão contratual”. Três dias depois, em 20 de março de 1987, os servidores em questão foram novamente convocados, por edital, publicado no Diário do Congresso Nacional,do dia 17 de Março de 1987, para, num prazo de três dias úteis, formalizarem a rescisão.

Edital de convocação para rescisão contratual

Edital de convocação para rescisão contratual

A reportagem do Sul21 procurou contato com a senadora Ana Amélia Lemos, por intermédio de sua assessoria de imprensa, na tarde desta quinta-feira (11), em várias oportunidades, para que ela confirmasse os dados apurados. No início da noite, a assessoria informou que ela estivera em atividades de campanha  e não teria tido intervalo em sua agenda para tratar do tema.



 

Cupons de desconto: Morena Rosa, Lojas Taqi, CDiscount, Empório da Cerveja, Netshoes, AnaCapri, Youcom,


 

 
  • Seoade

    Mais uma dos filhotes do PIG

  • Pedro Carraro

    Bateu o desespero… até a Amélia ganha do Tarso.

  • Volnei Picolotto

    Está explicado porque a Ana Amélia tem uma atração forte pelo tema CC.

  • Acharam o furo da Ana Amelia Lemos. Parabéns Sul 21. Ela era cc do senador e marido. Será que dava para levar em consideração as opiniões dela sobre política? Ana Amélia = Yeda.

  • newton

    Assim como a vereadora aqui de POA, a senhora Monica Leal, que foi assessora do próprio pai durante anos, pagando todas as suas contas e fazendo carreira com o dinheiro público, a Ana Amélia fez igual. Ambas vieram da ARENA (partido criado pela ditadura de 1964 para representá-la) e fazem jus a tudo o que este partido fascistoide e vergonhoso representa à História brasileira.

  • cezar

    Que maravilha

  • cezar

    A puritana em ação

  • Floriano Soares

    Sabe o dito aquele?

    Fazer o que eu digo é bem melhor do que fazer o que eu faço…

    É, né?…

  • julio hocsman

    Ana Amélia irá dizer que sempre auxiliou seu marido Omar Cardoso de forma voluntária e que os proventos recebidos pelo cargo em comissão(pagos por nós) eram todos doados para entidades beneficentes…… que já não existem mais.
    Dona Ana ….invente outra!

  • alex santos

    Ah, então ela já tem alguma experiência em atividades públicas, né…

  • Tenho que rir…ahahahah……Santinha de “pau oco”. Ela e a turma dela. E tem gente que acredita…..

  • Rodrigo Costa

    No município de São José do Norte os “antigos”, principalmente arenistas, falam que Ana Amélia era servidora da extinta PROGASA – Produtos Gaúchos S/A (Empresa vinculada a antiga Secretaria da Indústria e do Comércio), mas há quem diga que neste período também era jornalista na sucursal gaúcha do Correio da Manhã. Se verdade, poderia ocupar ambos os cargos? Não seria idêntico ao conteúdo desta matéria?. Como é uma pessoa pública, seria interessante um esclarecimento sobre o assunto. Quem sabe o SUL21 consegue decifrar o enigma?

  • Tiago Oliveira

    E o Lasier indicou a mulher dele pra um CC de 12 mil na Assembleia.

  • Pingback: Quem sai ao patrões, não degenera: Viva a RBS! Viva Ana Amélia Lemos! Viva a Putaria! | Ficha Corrida()

  • marcos

    Essa aí é a BOA Política?

  • santiago

    Estranho , muito estranho, q os programas do PT não falam do senador biônico——-
    não é uma questão pessoal, de modo nenhum . Alguém ligada umbelicalmente e por lençóis à um BIÔNICO é questão política de interesse coletivo.
    Santiago

  • Jefer Souza

    Nossa, que escândalo! Ana Amélia foi CC! E do marido, em uma época que não existia lei antinepotismo. Vai perder a eleição com essa bomba.

    Agora o Sul21, para manter a dignidade, poderia publicar uma reportagem sobre a condenação do Tarso Genro por improbidade administrativa, processo 001/1.05.0256300-5, cujo julgamento em segunda instância foi estranhamente suspenso. Caso seja confirmada a condenação em 2º grau, o governador fica inelegível.

    Acho que isso é um pouco mais grave que um cargo de CC em 1987, não é?

  • Marcello

    Que baita matéria!

  • Se a Ana Amélia der a mesma desculpa do Lula e da Dilma quando são pegos com a boca na botija, ela vai dizer:” Eu não sabia de nada “. A propósito não vi nenhuma matéria sobre a promessa do governador TARSO GENRO que levou ele a ser leito em 2010, sobre o pagamento do piso salarial dos professores estaduais. O fato da Ana Amélia ter sido CC fantasma somente corrobora para mostrar que todos são farinha do mesmo saco. Os políticos brasileiros são, na sua grande maioria, sem vergonhas e safados.

  • Lenir

    Pra mim ela sempre foi uma farsa…agora dando uma de esperança para os gaúchos….

  • R.B.S. não me representa

    Parabéns pela matéria.

  • Pingback: Moral de cuecas: Ana Amélia foi CC do marido no Senado enquanto era diretora da RBS | Luizmuller's Blog()

  • Adao Albuquerque

    Ana Amélia, gravou com Antônio Oliveira, PT, anos 70, na Famecos-Pucrs, filme no papel de prostituta, na Voluntários da Patria, entitulado, O bengala. Está com o irmão Adelino. Soube que andou tentando resgatar porque iria casar. 30 anos atrás.

  • Pablo

    Quero ver as explicações que ela vai dar agora…

  • Clayton Souza

    O Ricardo Eckert por que tu não deixa de ser hipócrita e chama o povo brasileiro na sua grande maioria, de sem vergonha e safados, vemos diariamente (policiais, advogados, juízes, médicos, engenheiros, empresários, jornalistas e etc) em escândalos de desvio de dinheiro, sonegação de impostos, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, enriquecimento ilícito e outros tantos. Fica a dica!!

  • Mano

    Bah, Ana Mélia agora está no mesmo nível de moralidade do PT.

  • Marcio Dreux

    Muito boa a matéria. Isso, sim, é jornalismo investigativo!

  • Olavo

    Mais uma da “nova política” que é desmascarada.

    O SUL21 presta grande serviço à sociedade gaúcha.

    Parabéns!

  • Mario

    É por isso que ela quer que se esqueça o passado? Ah, entendi! Agora ela é a defensora da moralidade, do concurso público? Conta outra. A pior coisa é falso moralista. A verdade é dura, Ana Amélia apoiou a ditadura!

  • ohfmann

    Deveras uma matéria muito importante! Lula foi eleito em cima de uma campanha moralizante, de que acabaria com a corrupção das “elites” dominanates etc.etc… E o que aconteceu? Se aliou a Sarney, Collor, Maluf, Renan
    Calheiros etc.., os bancos e as grandes empreiteiras “nunca, antes, na história deste país” ganharam tanto dinheiro. Porque será? Aconteceu o “mensalão” com envolvimento de partidos da “esquerda e da direita”, agora temos aí o “petrolão”, com envolvimento dos mesmos partidos, Claro que uma corrupção não justifica a outra, mas; “que atire a primeira pedra aquele que nunca esteve envolvido”!

  • rodrigues

    Essa seria a nova política? Vergonhoso, ganhar de dois lugares, com certeza que na RBS ela cumpria horário e como CC só recebia. Porões da ditadura. Agora vem com sua pesquisas fajutas a RBS direcionar pesquisa.Nunca vi pesquisador na rua e nem conversei com alguém pesquisado. Onde são feitas as pesquisas, nos corredores da TV? Façam uma em NH ou vale dos sinos, por favor e correta? São realmente fiscalizadas pelo TRE e retratam realidade?. Quantos eleitores existem no RS e uma pesquisa de mil perguntas condiz com a verdade? Na última eleição, era Ieda a ganhadora e perdeu no 1 turno. Façam a pesquisa nos quadros da POlícia e veremos o resultado.

  • Pedro

    Jefer o Sul21 até poderia publicar a tal acusação de improbidade contra o Tarso, mas acho que só iria ajudar o mesmo, visto que a acusação é dele ter contratado emergencialmente um técnico de raio-x para um posto…

    Já sobre a Ana Amélia… compra quem é conservador ou quem não conhece, o que no caso ainda é uma parcela grande da população que não consegue enxergar além da máscara dos candidatos/candidatas.

  • Lourival Botelho

    É essa mulher que quer governar o Rio Grande do Sul?
    Quem votar nela é mais corrupto que a própria Ana Mélia.
    Que cafagestada! Estou indignado!
    Mais um ladrão, digo ladra, na minha lista………………………

  • Fernando

    Jornal que sequer sabe passar informações de acordo, verificar que a Sumula do STF é datada de 2008 ! ela que vedou o nepotismo nos Poderes, vão se informar melhor !

  • Luis Otavio

    Engraçado, que esta matéria, em nenhum momento cita que a primeira lei que trata do nepotismo no Brasil, é de 1990, Lei nº. 8.112/90. E depois os pseudo intelectuais da esquerda brasileira chamam a Veja de tendenciosa.

  • Pingback: Candidata da Globo no RS tinha cargo no gabinete do marido no Congresso – Escrevinhador()

  • Carlos Coelho

    A Ana Amélia inventou o NEPOTISMO BIÔNICO. Esta é a grande contribuição dela para a política brasileira!

  • Luís

    Direitalha embaraçada quando (de vez em quando) é revelado o que a imprensa “livre e democrática” faz questão de esconder… VAPA!

  • fábio

    ÚNICO VEÍCULO DE COMUNICAÇÃO QUE EXPÔS ESSA DENÚNCIA. POR QUE SERÁ QUE A ZH, OU O JORNAL DO ALMOÇO NÃO EXPÕE ISSO? SERÁ QUE ELES ACHAM QUE O POVO NÃO DEVE CONHECER O PASSADO DOS POIS A CANDIDATA DELES PODE SAIR PERDENDO SE DESCOBRIREM PODRES? Acho que há mais coisas ainda a serem investigadas, até porque tivemos diversos governos biônicos, depois GOVERNOS DA RBS: Britto (da RBS), Yeda (da RBS) e agora querem se eleger em dose dupla. Mas é como diz o ditado popular: o povo tem o governo que merece.
    Se o povo acha que a candidata da RBS é a nova política, na verdade significa que o povo tem saudades dos tempos do Britto e da Yeda. Engraçado e incoerente por parte desse mesmo povo gaúcho que se diz mais politizado do país, que se acha mais esclarecido, etc, é que sempre depois de governos da RBS que bagunçaram o estado, que não resolveram nada, não cumpriram nada de promessas, esse mesmo povo coerente(NA VERDADE TÁ MAIS PRA BURRO MESMO), na eleição seguinte, corre para VOTAR NO PT desesperado para que o PT tente resolver a bagunça e o caos deixado pelos governadores da RBS em apenas 4 anos. E agora, parece que não aprende mesmo hein? De novo, uma apresentadora de TV, e pasmem, eleita senadora por esse mesmo povo inteligente, mediana, decoreba de discursos, sem conteúdo, se apresenta, e o povo (esquizofrênico) teria coragem de pela 3.ª vez consecutiva, em apenas 16 anos, votar novamente numa candidata da RBS? Pra quê? Pra daqui há 4 anos correr de novo para o PT pra consertar a desgraça de novo? e depois ainda tem gente com coragem de ficar criticando o PT. Sinceramente, se não reelegerem Tarso para continuar o que ele está construindo, será ignorância política por completo, e nunca mais digam que este estado é o mais politizado. É o mais esquizofrênico, não consegue avaliar nada, manipulável ao extremo pela RBS, na verdade acho que é muito despolitizado, e esse povo acha que política é igual à debate grenal, e se elegerem ela, chega, basta de dizerem que esse povo que elege candidatos da RBS sucessivos fracassos demonstrados recentemente, é um povo politizado e inteligente, nunca mais digam isso, por favor.

  • joão

    e que Deus livrai nos da Ana Melia amem

  • Zé Sortudo

    …grande coisa. Ela tinha dois empregos… e daí?? Pior o Tarso que toca a sua “vida” de político em paralelo a um poderoso (e rico) escritório de advocacia trabalhista.

    disso ninguém vai falar… que pobreza!!

    Abs

  • magda Santos

    FÁBIO, PARABENS PELA LUCIDEZ DO SEU COMENTÁRIO. REALMENTE O POVO NÃO TEM MEMÓRIA, TEMOS QUE FICAR LEMBRANDO A TODO O TEMPO O QUE ACONTECEU NOS ÚLTIMOS TEMPOS PARA VER SE TOMAM UMA DECISÃO MAIS LÓGICA, POIS DEPOIS NÃO ADIANTA FICAR RECLAMANDO E SE LASTIMANDO, SE NA HORA DE ESCOLHER NÃO PENSAM NO PASSADO RECENTE!!

  • Sergio

    À título de informação. Na época Ana Amélia não era casada com o senador. E mais, a crítica dela não é contra a figura do CC, mas contra o número excessivo de CCs e suas indicações pelo critério político e não por qualificação técnica.

  • Vera

    O fato é que a Senadora esta tentando se esquivar, onde foi o dinheiro que a Senhora recebeu? Não adianta focar no NEPOTISMO. Pois o trabalho não foi exercido, foi doado o DINHEIRO?! Claro que não. SALÁRIO BAIXO? a nomeação em questão definia o salário mensal de Cr$ 9 mil, (cerca de R$ 8.115,00 em valores atualizados)…

  • Clarisse

    JEFER SOUZA, sugiro que faças um curso de interpretação de texto. Em nenhum momento foi falado sobre a questão “nepotismo”, mas sim o fato de Ana Amélia ocupar um cargo de CC (que necessita de 40 horas semanais de carga horária) enquanto era diretora da RBS. Ou a pessoa é CC, ou trabalha em outro lugar. Os dois ao mesmo tempo não dá. É esta a questão.

  • roberto

    Qual a Moralidade disso ANA MELIA e RBS, sao fatos verdadeiros com documentos para as provas ou só o DIARIO OFICIAL da DIREITA vale, VEJA.
    Sera que a RBS a moralista de plantão ira pedir todos os salarios para a ANA AMELIA por ter emprego em orgão Publico, com duas jornadas de trabalho.
    Ana amelia piolho da ditadura ( ex marido Senador Bionico)
    Bionico:É TODO O SENADOR ESCOLHIDO PELA DITADURA SEM SER ELEITO PELO POVO O OUTRO TERIA QUE SER ELEITO PELO POVO.

  • juli boschetti NP

    a RBS, com toda sua estrutura não conseguiu descobrir isso?? parabéns sul21.
    Agora vejo que ela disse que não existia lei anti-nepotismo na época. Mas pior que o nepotismo do marido biônico é a questão de que ela teria que trabalhar 8 horas por dia no senado. Mas como se ela trabalhava na RBS??

  • Maria Luiza

    Tudo igual, tudo ladrão.
    A diferença é que esta ladroagem a RBS e Globo vão fazer de tudo para acobertar.
    É da gente “de confiança” deles. Rouba pra defender os interesses deles, e deixa eles (PIG em geral) roubarem e explorarem o povo como bem querem.

  • Não vejo nada de errado em Ana Amélia ter sido secretaria e vejamos bem o ano que ela foi secretaria não existia nem a constituição federal que é de 1988. Então aos amigos petistas estão desesperados. Tarso cadê o piso dos professores? E as melhorias das estradas? Tarso prometeu e não cumpriu e nem honrou seu bigode, tanto que até tirou. Ana Amélia é a mais preparada e competente e ela não está prometendo o que não pode cumprir, faz uma política séria e com atitude, como senadora sempre foi destaque, foi a senadora campeã de economia. A produção legislativa da senadora Ana Amélia pode ser medida em números. De 2011 a 2014, apresentou 57 projetos de lei, dos quais, grande parte já aprovada em pelo menos uma das comissões temáticas. Pelo menos 16 já foram aprovados pelo Senado e remetidos à Câmara dos Deputados, e um – a Lei da Quimioterapia Oral – sancionado pela Presidência da República, está em vigor desde maio de 2014. Nesse período do mandato, a parlamentar progressista também apresentou quatro projetos de decreto legislativo, quatro projetos de resolução do Senado Federal e oito Propostas de Emenda à Constituição (PECs).

  • miguel dallalba

    D Ana Amélia, igual ao Lazier da esposa na AL, Britto Yeda. familia RBS unida pra mamar no Estado. A RBS vai divulgar? A liberdade de imprensa não permite?

  • Pedro Felodelfo

    Foi pega com as cuecas (ou seria as calçolas) na mão. Aahahhahahah NOVA POLÍTICA.

  • Carlos

    Isso é ruim mesmo. Mas pelo menos ela admitiu o erro – o que já é muita coisa em se tratando de políticos – e sei lá, isso em si já foi um movimento interessante. Mas porra, 30 anos atrás, hein? Bateu o desespero, é isso? Enfim… Mesmo assim, em se tratando de CC e/ou cargos, falar disso hoje em dia, e ainda mais em relação a certos partidos, é complicado, ou não? Sem contar que o concorrente dela disse na prestação de contas que tem 1/12 (um doze avos) de um carro… e isso eu nunca tinha ouvido falar… ou tinha lido. E até hoje ninguém me disse como isso é possível…
    Eleições, né? Todo mundo com sua cartinha na manga e se dizendo a melhor opção para “resolver nossos problemas”.

  • Ricardo

    Gostaria de parabenizar e equipe de jornalistas investigativos que fizeram a pesquisa e também aos diretores que aprovaram a matéria, é fácil falar na TV, qualquer coisa por mais absurda que pareça, hoje vemos que todos os políticos ligados a ditadura são amantes da liberdade das manifestações, contra corrupção e juram que adoram reformas, que este trabalho continue imparcial e invejável, para o bem de todos os gaúchos e gaúchas.

  • marli

    Dizem que também em São José do norte-rs continuou recebendo salário de professora sem estar mais no magistério!!!

  • Sérgio

    Os que tão falando um monte de bobagem sobre a matéria em relação ao nepotismo e sobre “aaa e daí? o PT é corrupto também”. Nivelam o debate por baixo e nem conseguem interpretar o texto.
    Se lerem o texto com calma a questão é a seguinte: como alguém que era uma CC com contrato de 40h/semanais exercia ao mesmo tempo a função de Diretora da Sucursal da RBS? Ela está em xeque e vai ter que explicar como cumpria esse contrato.
    Ainda naquele tempo Nepotismo não era crime? Ok, não era. Mas era nepotismo. O debate aqui não é legalismo, até porque se o debate enveredar para esse lado, cabe lembrar que as leis punitivas no Brasil na maioria das vezes não atinge pessoas com o status social da senadora.
    Porque ela não se explica? Ela foi procurada para se explicar algumas vezes pelo que parece, mas alegou não ter agenda para isso. Blz!
    Aguardemos o pronunciamento da ilustre senadora, de resto vir aqui de xororô defender ela é inócuo.

  • Antonio morales

    Prova CLARA que o ELEITORADO gaúcho que se diz “politizado” e honesto é tanto PIOR quanto os NORDESTINOS a que tanto criticam. Infelizmente o Rio Grande do Sul à MUITO vota a cabresto da RBS. Gaúcho SÉRIO e honesto ANULA seu voto. NÃO compactuará c/esta mda toda….

  • Pablo

    Antônio, é porque o gaúcho vota de acordo com a rejeição não de acordo com a preferência.

  • Prima

    Que chinelagem do SUL21…. se dizem que a RBS é “podre” o que sobra para os outros jornalecos??? Assunto de 1986, foram loooonge para catar alguma coisa para falar mal dela…. VOLTEM UM POUCO MAIS NO TUNEL DO TEMPO, E FALEM DA TERRORISTA E ASSALTANTE que hoje governa e rouba do país descontroladamente; da filha que virou grande executiva e milionária em menos de 4 anos; falem do caso mais surpreendente de totos… DO CATADOR DE MERDA DE ELEFANTE, QUE VIROU ALTO EXECUTIVO MILIONÁRIO dono de frigorífico, de telecomunicações, entre outras lavagens de dinheiro que a gente não sabe e nunca saberá!!!!!!!!!!!! Quem são PTistas, PSOListas, PSTUlista, PSBlistas… a escória da política!!! Pq não investigam e divulgam melhor a roubalheira da PeTrobras?? Pq não dá pra fazer isso agora, pode prejudicar a campanha!!!!! Propinas e esquemas de lavagem de R$ 10 BILHÕES é pouco para vcs???

  • Marcelo

    E agora Amélia???
    A (falsa) moralista, a casa caiu e pretiou os olhos da gateada.

  • Mattoso

    Sergio falou tudo o q eu gostaria de falar. Legalidade é diferente de moralidade. E outra, pode ter os dois aí no meio.

  • Roberto Carlos

    Que loucura as últimas notícias na corrida ao Piratini. Trabalhei na RBS por quase 16 anos e não era permitido ser filiado a partido político, muito menos acumular função na empresa e em assessoria política. Não importa se o fato ocorreu há 30 anos ou ontem. Fiquei me perguntando: Como exercer 8 horas diárias como CC no Congresso Nacional e assumir a função de diretora da RBS da sucursal Brasília? Hoje, sou secretário parlamentar na Câmara dos Deputados e tenho de ter dedicação exclusiva, não posso assumir outro emprego. E outra, Zero Hora (ZH) não sabia disso para fazer matéria? Teve de sair primeiro no Sul21 para depois ZH publicar matéria no jornal onde a candidata Ana Amélia assinava coluna diária? Fiquei me questionando: Que jornalismo é esse que estamos vivendo na atualidade? Onde está isenção? E a credibilidade? E outra: Ana Amélia diz que vai reduzir o número de CCs no governo do Estado, mas onde fica a moral do exemplo? Não importa se não existia a Lei Antinepotismo na época. A lisura para exercer cargo público, como o de governador, deve acompanhar a trajetória histórica dos candidatos. E como jornalista e formado em História não acho que um fato do passado tenha de ser apagado com a borracha. São fontes de pesquisa, sim. E quem vem da formação em Jornalismo deve defender com unhas e dentes o resgate da biogarafia dos candidatos. Ana Amélia se apresenta dizendo que seu nome é trabalho. E deve de ser mesmo. Conseguia ser CC no Senado e diretora na RBS. Acho que ela é biônica também, como o finado marido senador para quem trabalhava. Consegue até se duplicar para estar em dois lugares ao mesmo tempo “trabalhando”. Isso é inédito. Ou é a Mulher Maravilha. Faça o que eu digo e não faça o que eu faço. Essa deve ser a máxima que conduz a senadora que quer ser governadora de todos os gaúchos e gaúchas.
    http://www.sul21.com.br/jornal/ana-amelia-foi-cc-do-marido-no-senado-enquanto-era-diretora-da-rbs/

  • FARPA

    Desse mato ainda sai mais coelho, é só pesquisar! A “miss lagoa vermelha” é muito pior que a “professora” Ieda cruzes, pois é muito menos dotada intelectualmente que a anterior governadora, e todos lembram da desgraça que foi o desgoverno da quela senhora. Portanto pobre RS se ciar nas garras dessa gente.

  • Cândido

    A reação destemperada de alguns comentaristas, com calúnias inclusive contra a filha da Dilma, que é Procuradora do Trabalho concursada e nunca foi empresária, demonstra que a matéria do Sul21 instalou o pânico na direita raivosa, que achou que sua candidata iria nadar de braçada. Acusaram o golpe.

  • marianomonkey

    1986???!!!
    Essa é a crítica do PT? do PT? Sério?

  • Só falo a verdade

    Méudéus… dessa vez o Sul21 foi longe hein!
    1986, nem a constituição atual existia!

    Que desespero, pelamor…

  • Luiza anes

    Gente!Que desespero !voces nãoconseguem ganhar votos com mais classe ?Precisa ser desse geito?

  • Mateus Freitas

    Então no PT não tem nepotismo? Não tem nomeações para CC com fins políticos para tentar manter o PT eternamente no governo? Não usam dinheiro de corrupção nas campanhas? Quando é que os PTistas vão descer desse pedestal e deixar de bancarem os donos da moral?

    O PT é tão podre quanto os outros partidos e de uns tempos pra cá MUITO PIOR.

    A verdade é que nenhum partido escapa, todos tem as suas vergonhas.

    Não estou defendendo o que a Ana Amélia fez a 30 anos, mas não esqueçam que nepotismo naquela época era uma coisa praticamente aceita.

    E o PT, quando estava fora do poder criticava a tudo e a todos, mas foi só sentir o gostinho para fazer as mesmas coisas e outras até piores.

  • joão

    parabéns pela matéria me abriu os olhos

  • joão

    o RS não merece um governo assim

  • RBS nunca mais!

    A Ana Amélia criou asas na RBS escrevendo contra os “juros escorchantes” na agricultura, enquanto era CC fantasma no Senado… Vai ver que é isso, pra pagar salários de fantasmas, gente que recebe sem trabalhar, só mesmo cobrando “juros escorchantes” na agricultura e em tudo mais…

  • Luis

    Aproveitando o assunto dos CCs, o sindicato dos servidores do judiciário do RS está colhendo assinaturas para um projeto de lei para terminar a festa dos CC

  • drunk drummer daddy

    Hahahahaha!!!
    Trazendo à tona um caso de 1986 como se fosse a notícia mais bombástica das eleições de 2014. Gente, deixem de ser ridículos, pelo amor de Deus… Tem coisa que fica cretina demais, mesmo vindo do petismo, mesmo vindo de quem tenta manter suas boquinha no moribundo governo Tarso. Mas, fazer o que? É o desespero pegando… Patéticos.

    • miguel dallalba

      Ora Ora, D Ana Amélia, pega com a mão na massa. Prega moral, só se for moral de cuecas.
      Pratica corriqueira, o Lasier e a namorada na A Legislativa.
      Na verdade é um escândalo mas a RBS e outros filhotes nada divulgarao.

  • Pingback: A ética da malandragem | Ficha Corrida()

  • Pedro Carraro

    A Ana Amélia pode usar este caso a seu favor, afinal, esmiuçaram a vida dela e só encontraram este caso de 28 anos atrás… mas não votarei nela porque não consegui assimilar o apoio dela à Manuela do PCdoB.
    Já no caso do Tarso não é preciso retroceder tanto tempo para achar atos reprováveis. Basta lembrar que ele acoitou o italiano Cesare Battisti por simples “companheirismo”, mesmo tendo ele sido regularmente condenado na Itália e mesmo que todos os órgãos brasileiros consultados tenham dito que era para extraditar.

  • Wilson Bazzo

    Pior que a irregularidade vergonhosa descoberta é o RGS votar na RBS e por ela ser governada!

  • Rubem Possolino

    Cada povo tem o governo que merece. Nós, rio-grandenses, segundo as pesquisas, estamos prestes a eleger Ana Amélia Lemos como futura governadora do nosso Estado. Quem é essa pessoa para assim, como se passasse da cozinha para a varanda da sua residência, de uma hora para outra, seja governadora de um Estado da importância e de vitalidade como o Rio Grande do Sul? Não é nada. É mais uma arrivista, ou melhor, uma oportunista, alpinista que, além de ser esposa de um senador biônico, Octávio Cardoso,da ARENA, escalado pelo regime militar para dar vida à farsa de que aquilo não era uma ditadura, naquela época ocupou um cargo de confiança no gabinete de seu marido, com uma CC nada desprezível, além de ser corresponde da RBS em Brasília. Como é mesmo o nome disso? Nova política? Isso é mais um escândalo em meio aos muitos que a RBS acoberta. É chegada a hora, ainda é tempo de nós eleitores gaúchos, conscientes das nossas responsabilidades com o futuro do nosso Estado, pararmos e refletirmos. Por que não reelegermos o atual governador? Por que não uma experiência com Vieira da Cunha? Que tal apostarmos em alguém consagrado como gestor em uma prefeitura do porte de Caxias do Sul, ainda mais sendo alguém que sempre se comprometeu com a democracia, que sempre lutou contra os golpistas de 1964, este alguém é José Ivo Sartori do PMDB do Rio Grande. Vamos pensar nisso antes que seja tarde. Antes que cometamos a imprudência de colocarmos no Piratini uma nova Ieda Crusius.

  • Como ela não defeitos estão procurando coisas de 1986 puta que pariu da vontade de rir

  • Chega de comunista no rio grande do sul é hora de expurgar essas ideologias anti cristã

  • diogo correa

    Ela não exercia a função no senado? Qual o problema em acumular dois cargos?
    Qual o problema em ser assistente no Senado e Correspondente da RBS? Sou professor e trabalhava no Estado e na Urcamp. Não poderia?

    • miguel dallalba

      Diogo Correa, o sr deve ter dois contratos, pode ter até mais, professor pode ter. No caso da Senadora era assessora do Senado, CC, dedicação exclusiva. É assim. Neste caso é crime de falsidade ideológica, e alem disso Nepotismo. Falta a Senadora coerência, e com certeza deve ter outras coisas varridas debaixo do tapete.

  • Pingback: ELEIÇÃO NO RS: PT acusa candidata favorita de ter feito o que Dilma também fez — assessorar o próprio marido político | Ricardo Setti - VEJA.com()

  • Aparecido

    A presidente Dilma fez exatamente a mesma coisa, assessorando, no começo dos anos 90, a bancada do PDT na Assembleia Legislativa gaúcha, da qual fazia parte seu então marido, Carlos Franklin Araújo.
    Com um detalhe: ela recebia dos cofres públicos, na Assembleia, e também dos cofres públicos como integrante dos quadros da Fundação de Economia e Estatística, entidade ligada à Secretaria de Planejamento do Rio Grande do Sul.
    .
    O que é inconstitucional.
    .
    Assim vamos: O que “nos” convém é possível; se “eles” fazem, é errado.
    .
    ACORDA BRASIL!

  • Pedro Amaral

    A sombra da DITADURA Sempre nos ronda. Essa é uma das mais dignas representantes dos ditadores do passado e do presente. Essa só se pinta de democrática, mas é o lobo vestido de ovelha.

  • Cristina

    Que decepção.Que gentália horrorosa.Mas pelo menos eu soube antes de votar em mais um embuste.Com isso ela perde o meu voto e de muitas pessoas que conheço.

  • Gilmar

    Pô! Cavaram um “furo” lá do tempo de mil novecentos guaraná de rolha. Precisam achar algo que convensa mais do que uma acumulação de trabalho passado em 1986/1987. Nesta época, a maioria dos defensores do PT aí de cima sequer eram nascido!

  • Cláudio

    Faço minhas as palavras do Fábio que escreveu dia 12/09/14 às 11:12