Gabriela Silva

A primeira leitura de um ano novo

Por Gabriela Silva Um ano começa com nossas anotações sobre as possíveis atividades que queremos realizar nos dias vindouros. É fato: somos seres feitos de planos. De possibilidades que transformamos em sonhos, para melhor definir nosso comportamento em relação às muitas das coisas que compõem nosso cotidiano. E 2017 inicia com tantas ideias que queremos […]

Novembro, mês do desassossego

Por Gabriela Silva O que entendemos por desassossego? Incômodo? Um desajuste com tudo que nos cerca ou talvez desalinho da alma com seu tempo e espaço? Todas essas circunstâncias são válidas. Cabem entre as letras dessa palavras diversas possibilidades de significado. Para mim esse desassossego está ligado a tudo o tempo todo. É uma paz […]

Drummond e mais um outubro que termina…

Por Gabriela Silva Termina outubro. Terminam seus trinta e um dias, mas nós seguimos. Vamos adiante nessa vida um tanto estranha, muitas vezes assustadora, mas nunca indesejada. Talvez tenhamos esperado demais do outro, quem sabe tenhamos mesmo acreditado que o outro via tudo como nós víamos e vemos. E precisamos mesmo seguir, entender que o […]

A paciência

Por Gabriela Silva A paciência não é senão uma energia. George Sand Li Machado de Assis, quase tudo dele que publicado foi. Há alguns atrás participei de uma pesquisa que resultou numa publicação. Era um dicionário Machado de Assis, formado de diferentes verbetes retirados de romances, contos, crônicas, ensaios e críticas literárias. Nessas leituras que […]

A primavera que me chega em palavras

Por Gabriela Silva Estamos tão próximos da primavera que quase podemos tocá-la com as pontas dos dedos. São ventos que se multiplicam, são os pássaros que num esforço poético povoam de sonoridades nossas madrugadas e tudo o mais que se torna colorido, expectante. Alberto Caeiro, heterônimo de Fernando Pessoa, ligado ao sensacionismo (devemos sentir e […]

As cartas de amor

Por Gabriela Silva Sempre gostei de Fernando Pessoa, tive com ele vários casos amorosos por temporadas. É um amor intermitente e renovável. Havia, assim como ele mesmo sabe, uma pluralidade de sua poesia na minha vida cotidiana. Vivíamos nos encontrando. Era coisa de casualidade e coincidência: se me chamavam para falar de poesia, era ele; […]

O leitor, esse sujeito ai, atrás do livro…

Por Gabriela Silva Penso sempre na questão do leitor. Sou uma leitora, tornei-me uma estudiosa por causa dos momentos de leitura que me sempre me foram possíveis. Desde a infância até hoje, a leitura tem sido minha fiel companheira, articuladora incansável entre o mundo imaginado e o mundo real. O papel do leitor é de […]

Borges e o espelho

Por Gabriela Silva “Além disso, estou destinado a perder-me, definitivamente, e só um ou outro instante de mim, poderá sobreviver no outro”. O fazedor, Jorge Luís Borges. Hoje é meu aniversário. Para comemorar escolhi falar de Jorge Luís Borges (1899-1986). Preciso de um interlocutor, então, me pergunte por quê. Explico: Borges me ensinou a gostar […]

O ódio que precedeu o amor – Clarice Lispector

Por Gabriela Silva Eu odiava Clarice Lispector. Verdade, juro. Para mim suas obras eram chatas, enfadonhas, cheias de clichês e personagens bobos. Durante a graduação, li como se fosse o Atlas carregando o mundo nas costas. Li de má vontade, torcendo o nariz como criança fazendo manha. Depois no mestrado e no doutorado agradeci aos […]